Lote 534
Carregando...

Tipo:
Livros

DEDICATÓRIA DE MÁRIO DE ANDRADE PARA ALUÍZIO MEDEIROS (GRUPO CLÃ), DOIS MESES ANTES DE SUA MORTE. Livro autografado: "Amar, Verbo Intransitivo". Autor: Mario de Andrade. DEDICATÓRIA DO AUTOR NA FOLHA DE ROSTO, Desejando para Medeiros . indicando que o livro tenha sido autografado em dezembro (fora editado e publicado pela Martins Editora em novembro de 1944). a publicação de um livro de Mário de Andrade por uma editora paulista em fins de 1944 pode ser encarado como sinais de desgastes pelo qual passava o Estado Novo, regime que colocou Mario de Andrade no ostracismo em razão de sua pública oposição ao Varguismo. Mario de Andrade viria a morrer em fevereiro de 1945 em razão de um infarto fulminante, seu resgate enquanto expoente da literatura e da arte brasileira só se daria a partir da morte de Vargas em 1955. 181 páginas. Livraria Martins Editora. São Paulo. Obra com desgastes, páginas amareladas e manchas de oxidação do tempo. Capa fragilizada, soltando. Deste volume, o terceiro das "Obras Completas de Mário de Andrade", foram tirados sessenta exemplares em papel Westerledger, numerados de 1 a 60 e rubricados pelo autor. Mário de Andrade causou escândalo na década de 1920 ao publicar "Amar, verbo intransitivo". O livro conta a história de Elsa, uma governanta alemã contratada por um membro da burguesia industrial paulistana para iniciar sexualmente seu filho adolescente. A partir do momento em que entra na casa dos Souza Costa, Fräulein como todos a chamavam conquista rapidamente a família, mas não se acostuma com a cultura dos novos-ricos brasileiros. A protagonista do romance é um ser humano dividido entre razão e emoção. O lado racional da governanta busca justificativas para a profissão de professora de amor, mas é o lado emocional que a faz se entregar à tarefa: ela alimenta a esperança de voltar para a Alemanha que abandonara depois da Primeira Guerra Mundial e se casar com o homem dos seus sonhos. Classificado pelo autor como idílio texto leve sobre o amor, o livro fala da iniciação sexual de um adolescente com ironia, numa narrativa experimental para a época. As cenas são separadas graficamente, como cortes cinematográficos. O narrador é um personagem como todos os outros, alter ego do autor: utiliza metáforas musicais, discorre sobre teorias literárias, faz crítica de arte, numa linguagem que Mário chama de brasileira: coloquial, repleta de palavras e expressões do cotidiano de todo o país. Mario de Andrade foi um importante escritor e ensaísta brasileiro, nascido em 1893 e falecido em 1945. Uma das figuras mais representativas do modernismo literário no Brasil, contribuindo para o desenvolvimento da literatura nacional.

Peça

Visitas: 176

Tipo: Livros

DEDICATÓRIA DE MÁRIO DE ANDRADE PARA ALUÍZIO MEDEIROS (GRUPO CLÃ), DOIS MESES ANTES DE SUA MORTE. Livro autografado: "Amar, Verbo Intransitivo". Autor: Mario de Andrade. DEDICATÓRIA DO AUTOR NA FOLHA DE ROSTO, Desejando para Medeiros . indicando que o livro tenha sido autografado em dezembro (fora editado e publicado pela Martins Editora em novembro de 1944). a publicação de um livro de Mário de Andrade por uma editora paulista em fins de 1944 pode ser encarado como sinais de desgastes pelo qual passava o Estado Novo, regime que colocou Mario de Andrade no ostracismo em razão de sua pública oposição ao Varguismo. Mario de Andrade viria a morrer em fevereiro de 1945 em razão de um infarto fulminante, seu resgate enquanto expoente da literatura e da arte brasileira só se daria a partir da morte de Vargas em 1955. 181 páginas. Livraria Martins Editora. São Paulo. Obra com desgastes, páginas amareladas e manchas de oxidação do tempo. Capa fragilizada, soltando. Deste volume, o terceiro das "Obras Completas de Mário de Andrade", foram tirados sessenta exemplares em papel Westerledger, numerados de 1 a 60 e rubricados pelo autor. Mário de Andrade causou escândalo na década de 1920 ao publicar "Amar, verbo intransitivo". O livro conta a história de Elsa, uma governanta alemã contratada por um membro da burguesia industrial paulistana para iniciar sexualmente seu filho adolescente. A partir do momento em que entra na casa dos Souza Costa, Fräulein como todos a chamavam conquista rapidamente a família, mas não se acostuma com a cultura dos novos-ricos brasileiros. A protagonista do romance é um ser humano dividido entre razão e emoção. O lado racional da governanta busca justificativas para a profissão de professora de amor, mas é o lado emocional que a faz se entregar à tarefa: ela alimenta a esperança de voltar para a Alemanha que abandonara depois da Primeira Guerra Mundial e se casar com o homem dos seus sonhos. Classificado pelo autor como idílio texto leve sobre o amor, o livro fala da iniciação sexual de um adolescente com ironia, numa narrativa experimental para a época. As cenas são separadas graficamente, como cortes cinematográficos. O narrador é um personagem como todos os outros, alter ego do autor: utiliza metáforas musicais, discorre sobre teorias literárias, faz crítica de arte, numa linguagem que Mário chama de brasileira: coloquial, repleta de palavras e expressões do cotidiano de todo o país. Mario de Andrade foi um importante escritor e ensaísta brasileiro, nascido em 1893 e falecido em 1945. Uma das figuras mais representativas do modernismo literário no Brasil, contribuindo para o desenvolvimento da literatura nacional.

Informações

Lance

    • Lote Vendido
Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1º O LEILOEIRO é nomeado pela Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro em obediência ao decreto Lei Federal nº 21981 de 1932 e a nova redação Lei nº13.138 de 26 de Junho de 2015 e obedece as normas da JUCERJA , Instrução Normativa DREI 17/2013 artigos 24 a 53, e as normas do CPC e da CGJ-RJ. O arrematante também sujeito as normas do Leiloeiro não se caracteriza CONSUMIDOR. As obras que compõem o presente LEILÃO, em exposição à Rua Barata Ribeiro 303 Loja, Copacabana Rio de Janeiro, foram expertizadas pelos ORGANIZADORES do LEILÃO que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições, NÃO CABENDO AO LEILOEIRO essa responsabilidade.

    2º Em caso eventual de engano na expertizagem de obras, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não serão mais admitidas quaisquer reclamações, considerando-se definitiva a venda, e o Leilão poderá pagar o comitente..

    3. As obras estrangeiras serão sempre vendidos como Atribuídas.

    4. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As obras serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação de exatidão, pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6. O leiloeiro percebendo erro na redação descrita do lote ou foto em desacordo com a peça, poderá cancelar o lote.

    . 7º Os leilões obedecem à ordem do catalogo. ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8 Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou mediante autorização para lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado. Os lances e arremates pela Internet ou telefone, tem o mesmo valor legal que os feitos de forma presencial. Para os valores empatados prevalecerá quem lançar primeiro, ocorrendo também nos lances prévios, que chegaram primeiro.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese.

    Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9. O Leiloeiro colocará a título de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    10º O Leiloeiro se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    11º Adquiridas as obras e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    12º O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances tem previa programação para facilitar o lance na Internet on-line; nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    13º Em caso de litígio no leilão prevalece a palavra do Leiloeiro.

    14. 14º As obras adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%) . Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    15º A entrega das mercadorias arrematadas será no local da Exposição, mediante pagamento. Para os arrematantes que não puderem recolher os lotes no local, colocamos por CORTESIA o serviço de embalagem e despacho por Empresa que o arrematante indicar, com prévio alinhamento entre as partes. Quando enviado pelos Correios será com seguro contra extravio com limite de valor do Correio. Desde já avisamos que toda remessa é de total responsabilidade do arrematante; estando o Leiloeiro e a administração do Leilão, desobrigados porta- afora do recinto do Leilão.

    16º O descumprimento destas condições pelo arrematante que não poderá alegar desconhecimento, resultará na impossibilidade do mesmo alegar qualquer fim de direito, ficando eleito o foro do estado do Rio de Janeiro Comarca da Capital, por mais privilegiado que outro seja, para dirimir qualquer incidente alusivo à arrematação. Franklin Levy, Leiloeiro Público, JUCERJA mat. 93

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    À vista, acrescido da taxa do leiloeiro de 5 %.

    Através de depósito ou transferência bancária em conta a ser informada através do e-mail de cobrança.

    Não aceitamos cartões de crédito.

    Para depósitos em cheque, as peças serão liberadas para retirada/envio somente após a compensação.

    Informações e orientações de pagamentos e remessas serão encaminhadas após o término do último dia de leilão.

  • FRETE E ENVIO

    Enviamos através dos Correios para todo o Brasil.

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes.

    Em caso de envio por transportadoras, esta deverá ser providenciada pelo Arrematante.